Os relacionamentos nas redes sociais

 relacionamento rede social

                                                                                                              * Por: Viviane Lajter Segal

A vida está muito corrida! Os dias cada vez menores para que possamos realizar todas as tarefas necessárias. São muitas horas perdidas no trânsito, as refeições mais rápidas e pouco tempo para o lazer e descansar.

A falta de tempo e de disponibilidade para o outro são questões que acometem a maior parte da população mundial. Vivemos uma época de pressa e imediatismos. Com isso, o contato e o relacionamento entre as pessoas estão cada vez mais virtuais, rápidos, imediatos e, algumas vezes, superficiais. A todo momento um novo dispositivo de relacionamento virtual é criado, o que facilita e estimula esse tipo de interação social.

Aproximando pessoas

Tais formas de relacionamento são importantes e facilitam a vida moderna na qual estamos inseridos. São capazes de diminuir distâncias geográficas entre pessoas. Aceleram a comunicação tanto no trabalho, quanto no campo pessoal. Geram oportunidades de reencontros, produzem menor gasto para os usuários e para as empresas. Globalizam o acesso a informações.

O grande número de pessoas que são facilmente acessadas pela internet permite que haja também movimentos politizados e organizados pelas redes sociais, que por diversas vezes promovem uma mobilização social e governamental.

Certa vez ouvi de uma paciente, que vive fora do Brasil com o marido há trinta anos, uma história que exemplifica outra importante vantagem dos dispositivos virtuais. Ela e o marido, pelo menos três vezes por semana, se sentam à mesa de jantar com o computador ligado e “jantam” com seus familiares que moram em São Paulo. Ou seja, nesse caso, o mundo virtual foi capaz de promover um reencontro e manter o contato entre pessoas queridas, mas que, por uma imposição geográfica, estão distantes fisicamente.

Mas, então, há algum problema?

Verificamos que o contato físico entre as pessoas está diminuindo. É cada vez mais comum namoros, amizades, encontros virtuais, que duram por bastante tempo até que as pessoas decidam se encontrar pessoalmente.

Inúmeras são as histórias de pessoas que se aproveitam da virtualidade para mentirem a respeito das suas informações pessoais, utilizando fotos falsas ou dados inverídicos para estimular o interesse e a curiosidade do outro. Com isso podemos pensar, até onde esse tipo de relacionamento pode ser considerado real?

Um comportamento que precisa de atenção nesse tipo de relacionamento é aquele em que uma pessoa substitui, de forma prejudicial, seus relacionamentos pessoais pelos virtuais. Existem alguns sinais que podem sinalizar tal transferência. Os principais comportamentos observados são uma diminuição da vida social e a perda do interesse de realizar atividades que não sejam através de um computador.

Por trás dos relacionamentos virtuais podem existir pessoas com muitas dificuldades nas relações interpessoais, como uma timidez excessiva, medo ou insegurança de se expor ao outro. Por isso, a virtualidade se torna uma forma de refúgio. E é nessa situação em que precisamos estar atentos, já que esse distanciamento da vida e das pessoas reais pode ser muito prejudicial para o desenvolvimento emocional e psíquico.

Distanciando pessoas

Uma pesquisa recentemente publicada, realizada entre diversos países, verificou que a maioria dos jovens com até 30 anos de idade, principalmente brasileiros, preferem ter acesso à internet a namorar, ouvir música ou sair com amigos. (**)

É preciso, portanto, ter cuidado de como utilizar as ferramentas virtuais. As amizades e os relacionamentos afetivos não devem ser exclusivamente virtuais. As pessoas precisam de contatos pessoais, como abraços, sorrisos, beijos, toques. A interação direta com o outro permite que os indivíduos se sintam pertencentes a algum grupo real. A ausência disso gera relações cada vez mais distantes, impessoais, podendo culminar em solidão e depressão.

É dessa forma, presencial, que a nossa rede de apoio, geralmente formada pela família e amigos próximos, fornece suporte emocional para lidarmos com os problemas que surgem ao longo da vida. Assim, as pessoas sentem-se menos solitárias e desamparadas. Quem não gosta se sentir um abraço apertado de uma pessoa querida ou receber um colo quando passa por alguma situação difícil?

A busca por um ponto de equilíbrio

Para tudo existe um equilíbrio! A vida virtual promove inúmeras recompensas, porém, não pode se tornar uma fuga para aumentar o distanciamento entre as pessoas e, consequentemente, exacerbar as dificuldades de cada um.

O importante é sabermos utilizar, a nosso favor, os benefícios que cada tipo de relacionamento promove, de modo que possamos viver mais plenamente e próximos daqueles que amamos.

* Por: Viviane Lajter Segal, psicóloga clínica CRP 05/41087. Consultório em Copacabana, R.J. e online A Caminho da Mudança. Contato: viviane@lajter.net

(**) Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/mercado/978270-jovens-dao-mais-valor-a-internet-que-a-namoro-moradia-e-carro.shtml

Written by Viviane Lajter Segal all rights reserved.

Anúncios

15 respostas para Os relacionamentos nas redes sociais

  1. joice disse:

    relações social é uma forma mais facil e mais rapido de aceessar…

  2. joice disse:

    podemos nos comunicar e estabelecer nossa duvidas…

  3. natalia disse:

    muito bom relasoes sociais

  4. jaqueline disse:

    nossa isso foi uma aula e tanto…
    eu concordo com tudo do q foi escrito aqui…

  5. Fernanda disse:

    Apesar de ser um tema polêmico, foi abordado de uma forma bem clara e diversificada nesse texto. Gostei muito, vou fazer uma apresentação amanhã e tomei como base o seu texto pra abrir a discussão na minha sala. Parabéns!

  6. Ana Luíza disse:

    Nossa mto bom! tenho uma feira de ciências sobre isso!!! e com certeza vou usar isso!

  7. freire disse:

    realmente as redes sociais estão tomando muito espaço na vida das pessoas ao ponto de distancia-las de muitas coisa e infelizmente as pessoas não percebem isso.

    • Olá Viviane Freire,
      Esse é um dos pontos mais delicados do uso exagerado das redes sociais. Sabemos que há pessoas que perdem o equilíbrio com isso e que realmente passam a viver de forma mais virtual que real. Nesse casos precisamos verificar o que os levam a ter esse tipo de postura. Timidez? Solidão? São inúmeras as variáveis.
      Mas, é importante percebermos que as redes sociais também possuem vários aspectos agregadores e facilitadores para a vida real. Precisamos sempre é buscar o equilíbrio entre elas!
      Obrigada pelo seu comentário!
      Um abraço,
      Viviane

  8. Letícia disse:

    Texto excelente, estão de parabéns. Mostrou os pontos positivos e negativos da nossa relação virtual, e com certeza cabe a nós utilizarmos essa grande teia de comunicação por redes sociais a nosso favor, sabendo usar só temos a ganhar com tudo isso. A modernidade do nosso dia a dia nos testa a cada momento, nos fazendo buscar equilíbrio em todas nossas ações. Seu texto foi de grande ajuda, preciso fazer um, como tarefa da escola com o tema “Amizade nas redes sociais” , vou tomar o seu como base.
    Obrigada!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s